SEMANA PADRÃO R2

         Além das atividades diárias na APS o residente terá oportunidade de passar pelos serviços secundários e terceários de Catanduva, possibilitando o conhecimento sobre o funcionamento da rede de saúde e gerando uma maior resolutividade em seu currículo de competências.

 

         Também vêmos como positivo neste contato além da USF a possível contribuição do residente para com estes serviços, auxiliando-os no funcionamento do dia a dia e contribuindo para suas melhoria com ideias, criação de novos fluxos e protocolos e inserindo-os em pesquisas e atividades acadêmicas. O engajamento ativo do residente gera um crescimento da rede como um todo e essa troca promove um amadurecimento do residente, que se torna também responsável pelo processo de trabalho.

Agenda modelo - Residencia R2.jpg
 

ATENDIMENTOS

O modelo da semana padrão do Residente está em sinergia com as atividades diárias da equipe em que ele está inserido, as quais seguem o modelo de Acesso Avançado preconizado em todo o município de Catanduva. No segundo ano, foi preconizado uma quantidade de 12 DE e 6 agendados para cada turno  (15 minutos para cada DE e 20 minutos para os agendados). Nos momentos da DE dos residentes, os preceptores ficarão de apoio para discussão de caso e atenderão as demandas para proteger o residente da pressão assistêncial.

 

Vale ressaltar que este número é uma padronização que não precisa ser seguida, variando dia a dia e a depender da resolutividade do residente, disponibilidade do preceptor e tempo demandado dos pacientes da demanda. Mais que quantidade, preconizamos a qualidade do atendimento. 

 

O Residente terá liberdade para coordenar seus agendamentos, desde oferte espaços suficientes para as linhas de cuidados de puericultura e pré natal.

PLANTÕES

Os plantões serão divididos em Clínica Médica, Pediatria e Ginecologia Obstetrícia e acontecerão semanalmente. Cada residente deverá passar 12 plantões em cada área, totalizando 36 semanas de plantões no ano do R2.  Os plantões serão efetuados no HPA.

Em um turno da semana o residente será direcionado a atividades voltadas a estágios externos. No segundo ano as ativididades elencadas foram: CAPS AD, Saúde Prisional (em Araraquara), População em situação de rua, Ambulatório de HIV/ISTs, Reumatologia, Dermatologia Hanseníase, Cardiologia e Cuidados Paliativos  Estes estágios serão revezados mensalmente.

ESTÁGIOS EXTERNOS

ESTÁGIO ELETIVO

O residente do segundo ano tem um mês reservado a estágio eletivo, podendo ser realizado no local de preferência do residente, desde preencha requisitos básicos a serem elencados pela supervisão do programa, como locais com qualidade de ensino e preceptores médicos de família e comunidade.

O residente apresentará um mês de atividades de regulação médica na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e na coordenação da Atenção Primária do Mahatma Gandhi, para aprimorar seus conhecimentos de gestão e para auxiliar na criação de protocolos municipais e fluxograma de encaminhamentos.

 REGULAÇÃO MÉDICA E GESTÃO DA APS

As Atividades de Ensino, Matriciamento, Visitas Domiciliares, Vigilância, Abordagem Comunitária, Reuniões de Equipe, Reuniões NASF e Educação Permanente continuaram protegidas na agenda do R2.